Lupo apresenta no festival Green Nation meia biodegradável



A Lupo apresenta no festival Green Nation a meia biodegradável confeccionada especialmente para o festival promovido pelo movimento Green Nation, que discutirá, entre outros temas, as soluções sustentáveis mais modernas do mundo da moda até 27 de novembro, no Rio de Janeiro.  A tecnologia do fio biodegradável é brasileira e foi desenvolvida pela Rhodia. Segundo Carolina Pires, diretora comercial e marketing da Lupo, a meia biodegradável se decompõe em apenas três anos quando descartada em aterro sanitário, enquanto o tecido convencional leva em média algumas décadas para se decompor. “A sustentabilidade do planeta agradece”.  A Lupo expõe a novidade na instalação "Ateliê Green Collection" onde o público tem a chance de conferir de perto como se fabrica uma meia.  Confira a programação completa do festival está no www.greennation.com.br.


Claret (e um novo aeroporto) vem aí


Reconhecido e alçado de maneira surpreendente como presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o engenheiro agrônomo Antônio Claret de Oliveira (foto), formado pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), sua terra natal, tem impressionado seus pares no comando deste seu novo desafio profissional, sediado em Brasília (DF).
Ex-diretor de Sustentabilidade da Vallourec & Mannesmann Tubes, ele tem em seu currículo a implantação de uma bem-sucedida cultura de paz e diálogo com as comunidades dos bairros que se formaram ao redor da antiga e ex-poluente siderúrgica. Inclusive, em idos remotos, quando não se falava em meio ambiente, a fumaça vermelha da ex-Mannesmann era tanta que servia de rota para os pilotos saberem se estavam chegando a BH.
E a prova da sua experiência em gestão de conflitos, Claret demonstrou recentemente. Agendado para receber representantes de 160 mil pessoas que vivem hoje nos 40 bairros ao redor do Aeroporto da Pampulha, e reclamam não só do barulho, mas do que pode acontecer no futuro incerto daquele terminal estratégico para a população da capital, ele não se fez de rogado. Trouxe todos os seus diretores para também conhecerem e conversarem, sem medo, com os moradores. Resultado ecológico: sob o slogan de “eu também sou de BH e quero o melhor para a cidade onde minha família vive e merece deslocamento aéreo com qualidade de vida”, Claret acabou criando uma agenda positiva de interação com os moradores. Questão ambiental séria a ser resolvida de um lado, vide o horror de poluição sonora causada dia e noite pelos diversos helicópteros que atuam na Pampulha; um novo, moderno e sustentável aeroporto também está nos planos de Claret. Mais entusiasmado que nunca. Até lanchonete com preços populares faz parte do plano de voo 2017 para o aeroporto mais querido dos belo-horizontinos.

“Aguardem a próxima chamada!” – disse ele à Ecológico.

Imagem: Marcos Takamatsu

Sucessão nas empresas


O jornalista Emerson de Almeida, atual presidente da Diretoria Estatutária da Fundação Dom Cabral (FDC), seu cofundador e dirigente há 35 anos, lançou seu último e aguardado livro. Desta vez, sobre o tema polêmico da sucessão nas empresas.

Inspirado em Nelson Rodrigues, o título já diz a que veio, sem meias verdades: “A Sucessão como ela é  – De sentimentos a jogos políticos nas organizações”. A noite de autógrafos foi no Campus BH da FDC. Com direito a um “Graças a la vida” depois, o bom vinho que ele produz em sua vinícula em Mendonça, na Argentina.  

Fórum das Águas



Realizado pelo Consórcio Intermunicipal da Bacia Hidrográfica do Rio Paraopeba (Cibapar) no auditório da Fundação Dom Cabral, em Alphaville, o “Fórum das Águas” discutiu soluções de preservação ambiental para a Serra da Moeda. A discussão que perpassa o panorama sobre a Serra é o plano de ação da Agenda 2030, composto pelos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), e que serve de referência para os próximos 14 anos. “A região é um verdadeiro museu a céu aberto, com riquezas de recursos naturais e um grande acervo histórico e ambiental que precisa ser conservado. A Serra da Moeda tem muito potencial para se tornar Patrimônio Histórico da Humanidade”, destaca Breno Carone, presidente do Centro Internacional para o Desenvolvimento Sustentável e Conservação Ambiental (Centro IDeSCA). Para ele, esta é a proposta de reflexão trazida pelo Fórum: “É necessário mais engajamento em ações ecológicas desenvolvidas no Brasil e no mundo para a garantia de um futuro melhor tanto para o ambiente quanto para as pessoas que vivem na região”.

A UBAA vem aí


Paulo Bessa Antunes e Alexandre Oheb Sion são os primeiros presidente e vice-presidente eleitos e já empossa-dos da União Brasileira da Advocacia Ambiental (UBAA). Formada por advogados públicos e privados com atuação na área ambiental, e professores de direito ambiental, a nova sigla foi criada com a participação de mais de 250 associados, durante solenidade no auditório da Advocacia-Geral da União, em São Paulo. A propósito, o concorri-do evento também comemorou os 35 anos da Lei Federal 6.938/81, que criou a Política Nacional do Meio Ambiente.


Inscrições para o “Prêmio CDL/BH de Jornalismo” terminam esta semana


Belo Horizonte, 14 de novembro de 2016 – O jornalista que deseja se inscrever no “Prêmio CDL/BH de Jornalismo” tem somente até esta sexta-feira, dia 18, para fazer sua inscrição. As reportagens devem fazer referência aos setores de comércio e serviços e podem abordar até dez diferentes pautas. Além disso, nessa 5ª. edição do concurso é permitida a inscrição de até cinco trabalhos por profissional.
Para concorrer ao prêmio, as reportagens devem ter sido publicadas nos veículos de comunicação impresso e de internet e veiculadas nas emissoras de televisão e rádio no período de 14 de dezembro de 2015 a 20 de outubro de 2016.
Premiação - O vencedor de cada categoria – impresso, internet, rádio e televisão -  receberá um vale-viagem no valor de R$ 5 mil. E o grande vencedor, escolhido entre os premiados de cada categoria receberá o seu prêmio em dobro.

Mais informações no site premiodejornalismo.cdlbh.com.br

Neve® lança campanha para chamar atenção à falta de saneamento básico no Brasil

Metade do esgoto gerado no Brasil é despejado irregularmente. Quase 30 milhões de pessoas não têm acesso a água tratada no país. Mais de 4 milhões de brasileiros não possuem banheiro em suas casas. Dados alarmantes como esses reforçam a 112ª posição do Brasil no ranking de saneamento básico, que contempla 200 países.
Atenta a esse cenário, a marca de papel higiênico Neve desenvolveu a campanha “Metade de Nós” que visa cumprir duas grandes missões: conscientizar os consumidores sobre a gravidade desse problema e fornecer meios para que todos os brasileiros possam ajudar de alguma forma.

Essa campanha faz parte do programa global da Kimberly-Clark, conhecido como “Banheiros Mudam Vidas”, e que teve início no Brasil em 2016 com a parceria firmada entre Neve e o UNICEF.

A campanha vai se desdobrar por meio de diversas plataformas, como por exemplo o site – www.banheirosmudamvidas.com.br, onde será possível encontrar mais informações e dados sobre o assunto. Além disso, para engajar e interagir com o público, a plataforma permitirá que o usuário monte um GIF do seu rosto com a metade de rostos de moradores da cidade de Milagres, no Maranhão (município com o menor número de banheiros do Brasil), e publique nas suas redes sociais. A agência Iris criou ainda um vídeo manifesto sobre a causa, que será publicado nas redes sociais de Neve e que também vai ao ar nos canais fechados da Globosat.

As embalagens dos produtos Neve e alguns pontos de venda pelo país também serão identificados com a campanha, e mais de 30 mil pacotes de quatro rolos contarão com uma carta especial dentro do tubete, escrita sob a perspectiva de uma criança moradora também da cidade de Milagres/MA.

A parceria com o UNICEF também permitirá melhorar as condições de vida de crianças e adolescentes que vivem na Amazônia brasileira. Por meio da iniciativa “Selo UNICEF Município Aprovado”, os municípios da região Amazônica serão apoiados com a construção de diagnósticos sobre a situação, a adoção de políticas públicas para a garantia desse direito a todos, assim como com o monitoramento e a avaliação de resultados sobre as medidas adotadas. Essa iniciativa mobiliza e capacita gestores, técnicos, lideranças comunitárias, famílias e adolescentes, além de monitorar e avaliar os progressos obtidos com a implementação de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência nos municípios.