A esperança é verde


No último e tradicional almoço com os jornalistas, o presidente da Fiemg, Olavo Machado, não deixou por menos sua capacidade crítica de, com a maior naturalidade, ir do inferno ao céu quando se fala sobre o momento político-econômico brasileiro.
Do inferno, entende-se a carta aberta intitulada “Basta”, que ele fez circular na mídia sobre os desmandos denunciados pela Operação Lava Jato e seus tentáculos, sem separar o joio do trigo no mundo empresarial e industrial.
Do céu, o que se deslumbra pela frente, apesar de toda crise também institucional pela qual passa o país, culminando nos mais de 12 milhões de desempregados. Aí, Olavo apostou no futuro: “Somente pela educação, principalmente dos nossos jovens, vide o que estamos fazendo em Minas, teremos o Brasil, o governo e os brasileiros que merecemos ser um dia”. É o que a Revista Ecológico irá mostrar na sua primeira edição de 2017, saudando o Ano Novo.
Para completar seu otimismo, o presidente da Fiemg, cujo nome já está lançado para emplacar um terceiro mandato, foi além. Vestiu uma camisa “Sou América, sou Ecológico”, da Campanha “Clubes Unidos pelo Planeta”, e se confraternizou, assim esverdeado, com seus convidados. Alfinetado tanto pelos jornalistas atleticanos quanto pelos cruzeirenses, ele ainda se saiu bem no placar de fim de ano, mesmo com nada de bom para o Coelhão no Campeonato Brasileiro: “Nós saímos da primeira divisão para sermos campeões da segunda divisão”.



Foto: Olavo Machado em três tempos: recebendo a camisa auriverde de Hiram Firmino. Vestindo-a na hora. E saindo ecologicamente engajado,  sem tirá-la durante o almoço

Crédito/Imagens 1,2,3: Sebastião Jacinto Jr.
Crédito imagem 4:  Edy Fernandes/O Tempo


Próxima Postagem
« Prev Post
Próxima Postagem
Próximo Post »
0 Deixe seu comentário!