Mudança werneckiana na CBMM


O empresário Tadeu Carneiro, a quem a CBMM deve a conquista, em 2012, do “III Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza”, na categoria “Melhor Empresa”, não é mais o presidente da mineradora. Seu sucessor é Eduardo Antunes Ribeiro, que já respondia pela Diretoria de Operações. 
Detalhe werneckiano:  em 2013, na quarta edição do prêmio, o homenageado especial, in memoriam, foi o Dr. Antunes, como era chamado Augusto Trajano de Azevedo Antunes, o primeiro empresário da mineração a pensar e praticar a sustentabilidade na Floresta Amazônica. Isso há mais de meio século. Leia-se o Projeto Serra do Navio, no Amapá, onde, além de acesso igual à educação em plena selva, os seus engenheiros, técnicos e peões tinham a mesma qualidade de água e esgoto tratado à montante da operação industrial e de suas casas, para obrigá-los a não poluir os cursos d´água. 
Foi Eduardo Antunes Ribeiro, seu sobrinho, o novo presidente da CBMM, quem recebeu a estatueta “Hugo Werneck” em nome do Dr. Antunes. Lembrou ele, na ocasião: “A história do meu tio começou em Minas Gerais. Daí essa premiação ter um valor especial para toda a nossa família”.
Quem lhe entregou o troféu, acompanhada de Luís Márcio Vianna (Sindiextra), foi a cantora Fernanda Takai, que viveu parte de sua infância também no projeto Serra do Navio.

Como nada acontece em vão...

A esperança é verde


No último e tradicional almoço com os jornalistas, o presidente da Fiemg, Olavo Machado, não deixou por menos sua capacidade crítica de, com a maior naturalidade, ir do inferno ao céu quando se fala sobre o momento político-econômico brasileiro.
Do inferno, entende-se a carta aberta intitulada “Basta”, que ele fez circular na mídia sobre os desmandos denunciados pela Operação Lava Jato e seus tentáculos, sem separar o joio do trigo no mundo empresarial e industrial.
Do céu, o que se deslumbra pela frente, apesar de toda crise também institucional pela qual passa o país, culminando nos mais de 12 milhões de desempregados. Aí, Olavo apostou no futuro: “Somente pela educação, principalmente dos nossos jovens, vide o que estamos fazendo em Minas, teremos o Brasil, o governo e os brasileiros que merecemos ser um dia”. É o que a Revista Ecológico irá mostrar na sua primeira edição de 2017, saudando o Ano Novo.
Para completar seu otimismo, o presidente da Fiemg, cujo nome já está lançado para emplacar um terceiro mandato, foi além. Vestiu uma camisa “Sou América, sou Ecológico”, da Campanha “Clubes Unidos pelo Planeta”, e se confraternizou, assim esverdeado, com seus convidados. Alfinetado tanto pelos jornalistas atleticanos quanto pelos cruzeirenses, ele ainda se saiu bem no placar de fim de ano, mesmo com nada de bom para o Coelhão no Campeonato Brasileiro: “Nós saímos da primeira divisão para sermos campeões da segunda divisão”.



Foto: Olavo Machado em três tempos: recebendo a camisa auriverde de Hiram Firmino. Vestindo-a na hora. E saindo ecologicamente engajado,  sem tirá-la durante o almoço

Crédito/Imagens 1,2,3: Sebastião Jacinto Jr.
Crédito imagem 4:  Edy Fernandes/O Tempo


Água potável e saneamento básico



Saneamento básico no Brasil
Falta de acesso à água portável preocupa 64% dos moradores do Sudeste

Pesquisa inédita dos institutos Datafolha e Máquina de Pesquisa revela que a falta de acesso à água potável é o segundo maior problema estrutural do Brasil para 64% dos entrevistados da região. Em primeiro lugar está a ausência da rede de esgoto, indicada como maior preocupação para 77% das pessoas consultadas em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito. Em todo o país, a dificuldade de acesso à água potável também foi apontada como segundo maior entrave estrutural pela maioria (68%) dos entrevistados. De acordo com o Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 20% dos domicílios particulares permanentes no Brasil ainda não possuíam rede geral de abastecimento de água. Já na região Sudeste, a falta de rede geral de abastecimento de água potável atinge cerca de 10% das casas. O estudo coletou a opinião de mais de 2 mil pessoas, a partir de 16 anos e de todas as classes econômicas, entre os dias 20 e 24 de outubro. As entrevistas foram presenciais e aconteceram em 120 municípios, distribuídos geograficamente pelas áreas pesquisadas. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, dentro de um nível de confiança de 95%.

Foto: Agência Brasil

LEIA TAMBÉM:

Lupo apresenta no festival Green Nation meia biodegradável



A Lupo apresenta no festival Green Nation a meia biodegradável confeccionada especialmente para o festival promovido pelo movimento Green Nation, que discutirá, entre outros temas, as soluções sustentáveis mais modernas do mundo da moda até 27 de novembro, no Rio de Janeiro.  A tecnologia do fio biodegradável é brasileira e foi desenvolvida pela Rhodia. Segundo Carolina Pires, diretora comercial e marketing da Lupo, a meia biodegradável se decompõe em apenas três anos quando descartada em aterro sanitário, enquanto o tecido convencional leva em média algumas décadas para se decompor. “A sustentabilidade do planeta agradece”.  A Lupo expõe a novidade na instalação "Ateliê Green Collection" onde o público tem a chance de conferir de perto como se fabrica uma meia.  Confira a programação completa do festival está no www.greennation.com.br.


Claret (e um novo aeroporto) vem aí


Reconhecido e alçado de maneira surpreendente como presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o engenheiro agrônomo Antônio Claret de Oliveira (foto), formado pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), sua terra natal, tem impressionado seus pares no comando deste seu novo desafio profissional, sediado em Brasília (DF).
Ex-diretor de Sustentabilidade da Vallourec & Mannesmann Tubes, ele tem em seu currículo a implantação de uma bem-sucedida cultura de paz e diálogo com as comunidades dos bairros que se formaram ao redor da antiga e ex-poluente siderúrgica. Inclusive, em idos remotos, quando não se falava em meio ambiente, a fumaça vermelha da ex-Mannesmann era tanta que servia de rota para os pilotos saberem se estavam chegando a BH.
E a prova da sua experiência em gestão de conflitos, Claret demonstrou recentemente. Agendado para receber representantes de 160 mil pessoas que vivem hoje nos 40 bairros ao redor do Aeroporto da Pampulha, e reclamam não só do barulho, mas do que pode acontecer no futuro incerto daquele terminal estratégico para a população da capital, ele não se fez de rogado. Trouxe todos os seus diretores para também conhecerem e conversarem, sem medo, com os moradores. Resultado ecológico: sob o slogan de “eu também sou de BH e quero o melhor para a cidade onde minha família vive e merece deslocamento aéreo com qualidade de vida”, Claret acabou criando uma agenda positiva de interação com os moradores. Questão ambiental séria a ser resolvida de um lado, vide o horror de poluição sonora causada dia e noite pelos diversos helicópteros que atuam na Pampulha; um novo, moderno e sustentável aeroporto também está nos planos de Claret. Mais entusiasmado que nunca. Até lanchonete com preços populares faz parte do plano de voo 2017 para o aeroporto mais querido dos belo-horizontinos.

“Aguardem a próxima chamada!” – disse ele à Ecológico.

Imagem: Marcos Takamatsu

Sucessão nas empresas


O jornalista Emerson de Almeida, atual presidente da Diretoria Estatutária da Fundação Dom Cabral (FDC), seu cofundador e dirigente há 35 anos, lançou seu último e aguardado livro. Desta vez, sobre o tema polêmico da sucessão nas empresas.

Inspirado em Nelson Rodrigues, o título já diz a que veio, sem meias verdades: “A Sucessão como ela é  – De sentimentos a jogos políticos nas organizações”. A noite de autógrafos foi no Campus BH da FDC. Com direito a um “Graças a la vida” depois, o bom vinho que ele produz em sua vinícula em Mendonça, na Argentina.  

Fórum das Águas



Realizado pelo Consórcio Intermunicipal da Bacia Hidrográfica do Rio Paraopeba (Cibapar) no auditório da Fundação Dom Cabral, em Alphaville, o “Fórum das Águas” discutiu soluções de preservação ambiental para a Serra da Moeda. A discussão que perpassa o panorama sobre a Serra é o plano de ação da Agenda 2030, composto pelos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), e que serve de referência para os próximos 14 anos. “A região é um verdadeiro museu a céu aberto, com riquezas de recursos naturais e um grande acervo histórico e ambiental que precisa ser conservado. A Serra da Moeda tem muito potencial para se tornar Patrimônio Histórico da Humanidade”, destaca Breno Carone, presidente do Centro Internacional para o Desenvolvimento Sustentável e Conservação Ambiental (Centro IDeSCA). Para ele, esta é a proposta de reflexão trazida pelo Fórum: “É necessário mais engajamento em ações ecológicas desenvolvidas no Brasil e no mundo para a garantia de um futuro melhor tanto para o ambiente quanto para as pessoas que vivem na região”.

A UBAA vem aí


Paulo Bessa Antunes e Alexandre Oheb Sion são os primeiros presidente e vice-presidente eleitos e já empossa-dos da União Brasileira da Advocacia Ambiental (UBAA). Formada por advogados públicos e privados com atuação na área ambiental, e professores de direito ambiental, a nova sigla foi criada com a participação de mais de 250 associados, durante solenidade no auditório da Advocacia-Geral da União, em São Paulo. A propósito, o concorri-do evento também comemorou os 35 anos da Lei Federal 6.938/81, que criou a Política Nacional do Meio Ambiente.


Inscrições para o “Prêmio CDL/BH de Jornalismo” terminam esta semana


Belo Horizonte, 14 de novembro de 2016 – O jornalista que deseja se inscrever no “Prêmio CDL/BH de Jornalismo” tem somente até esta sexta-feira, dia 18, para fazer sua inscrição. As reportagens devem fazer referência aos setores de comércio e serviços e podem abordar até dez diferentes pautas. Além disso, nessa 5ª. edição do concurso é permitida a inscrição de até cinco trabalhos por profissional.
Para concorrer ao prêmio, as reportagens devem ter sido publicadas nos veículos de comunicação impresso e de internet e veiculadas nas emissoras de televisão e rádio no período de 14 de dezembro de 2015 a 20 de outubro de 2016.
Premiação - O vencedor de cada categoria – impresso, internet, rádio e televisão -  receberá um vale-viagem no valor de R$ 5 mil. E o grande vencedor, escolhido entre os premiados de cada categoria receberá o seu prêmio em dobro.

Mais informações no site premiodejornalismo.cdlbh.com.br

Neve® lança campanha para chamar atenção à falta de saneamento básico no Brasil

Metade do esgoto gerado no Brasil é despejado irregularmente. Quase 30 milhões de pessoas não têm acesso a água tratada no país. Mais de 4 milhões de brasileiros não possuem banheiro em suas casas. Dados alarmantes como esses reforçam a 112ª posição do Brasil no ranking de saneamento básico, que contempla 200 países.
Atenta a esse cenário, a marca de papel higiênico Neve desenvolveu a campanha “Metade de Nós” que visa cumprir duas grandes missões: conscientizar os consumidores sobre a gravidade desse problema e fornecer meios para que todos os brasileiros possam ajudar de alguma forma.

Essa campanha faz parte do programa global da Kimberly-Clark, conhecido como “Banheiros Mudam Vidas”, e que teve início no Brasil em 2016 com a parceria firmada entre Neve e o UNICEF.

A campanha vai se desdobrar por meio de diversas plataformas, como por exemplo o site – www.banheirosmudamvidas.com.br, onde será possível encontrar mais informações e dados sobre o assunto. Além disso, para engajar e interagir com o público, a plataforma permitirá que o usuário monte um GIF do seu rosto com a metade de rostos de moradores da cidade de Milagres, no Maranhão (município com o menor número de banheiros do Brasil), e publique nas suas redes sociais. A agência Iris criou ainda um vídeo manifesto sobre a causa, que será publicado nas redes sociais de Neve e que também vai ao ar nos canais fechados da Globosat.

As embalagens dos produtos Neve e alguns pontos de venda pelo país também serão identificados com a campanha, e mais de 30 mil pacotes de quatro rolos contarão com uma carta especial dentro do tubete, escrita sob a perspectiva de uma criança moradora também da cidade de Milagres/MA.

A parceria com o UNICEF também permitirá melhorar as condições de vida de crianças e adolescentes que vivem na Amazônia brasileira. Por meio da iniciativa “Selo UNICEF Município Aprovado”, os municípios da região Amazônica serão apoiados com a construção de diagnósticos sobre a situação, a adoção de políticas públicas para a garantia desse direito a todos, assim como com o monitoramento e a avaliação de resultados sobre as medidas adotadas. Essa iniciativa mobiliza e capacita gestores, técnicos, lideranças comunitárias, famílias e adolescentes, além de monitorar e avaliar os progressos obtidos com a implementação de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência nos municípios.


Empresariado apoia emenda a favor do clima

O setor da indústria de refrigeração e ar-condicionado manifestou nesta semana concordância com o teor da emenda ao Protocolo de Montreal. De acordo com o documento, aprovado no início do mês em Kigali, Ruanda, os países signatários se comprometem a reduzir drasticamente a produção e o consumo dos hidrofluorcarbonos (HFC). A substância substituiu os hidroclorofluorcarbonos (HCFCs) nos equipamentos de refrigeração por não atacar a camada de ozônio, mas tem potencial até mil vezes maior que o CO2 para o agravamento do efeito estufa.

Fonte: Site MMA
Imagem: Domínio Público

CBH Rio das Velhas e ArcelorMittal firmam parceria


Acordo prevê a reforma e operação do Viveiro de Mudas Langsdorff


O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), por meio da Associação Executiva de Apoio à Gestão de Bacias Hidrográficas Peixe Vivo (AGB Peixe Vivo), e a ArcelorMittal Brasil assinaram um Termo de Parceria para a recuperação e operacionalização do Viveiro de Mudas Langsdoff. O Termo foi assinado no dia 25 de outubro, na sede da AGB Peixe Vivo, em Belo Horizonte e tem como objetivo recuperar nascentes e matas ciliares da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas e a mitigação dos gases de efeito estufa decorrentes das emissões geradas no transporte de produtos da ArcelorMittal Brasil até seus clientes finais.

Estiveram presentes na assinatura a diretora-geral da AGB Peixe Vivo, Célia Fróes, o diretor técnico da AGB Peixe Vivo, Alberto Simon, os assessores técnicos da AGB Peixe Vivo, Patrícia Sena e Thiago Campos, o vice-presidente do CBH Rio das Velhas, Ênio Resende e os representantes da ArcelorMittal Luciana Magalhães e Roberto Barbosa.

Após a realização da reforma, o viveiro de mudas entrará em operação com a produção de pelo menos 30 mil mudas anualmente. As mudas deverão ser repassadas na sua totalidade ao CBH Rio das Velhas e AGB Peixe Vivo para que sejam destinadas a projetos de recuperação hidroambiental contratados no âmbito do CBH Rio das Velhas ou projetos apoiados por este Comitê. Não será permitido o comércio de mudas pela ou mesmo a doação para terceiros sem que haja prévia autorização.

O Viveiro de Mudas Langsdoff foi inaugurado em novembro de 2012, no município de Taquaraçu de Minas,  na UTE Rio Taquaraçu, Região Metropolitana de Belo Horizonte. O local utilizado pelo viveiro Langsdorff é uma área cedida pela ArcelorMittal.

Imagem: Divulgação

Sarney Filho recebe assinaturas em prol de baleias



O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, recebeu, nesta quinta-feira (20/10),  cerca de 900 mil assinaturas referentes ao abaixo-assinado popular da campanha internacional pela criação do Santuário de Baleias do Atlântico Sul. O objetivo da campanha, lançada pelo Brasil, África do Sul, Argentina, Uruguai e Gabão, é sensibilizar a comunidade internacional para aprovar o estabelecimento de uma área de conservação das baleias que habitam o oceano Atlântico. Durante a cerimônia de entrega, no Rio de Janeiro, Sarney Filho reforçou a importância do Santuário para garantir um meio ambiente equilibrado, inclusive para as futuras gerações. “A criação do Santuário é simbólica e emblemática, pois as baleias são os maiores cetáceos do mundo e a sobrevivência da espécie tem a ver com o equilíbrio dos oceanos”. O ministro lembrou que, no Brasil, a caça já é proibida, mas “nós queremos que a proibição seja estendida a todo o Atlântico Sul. Os países da América do Sul banhados pelo mar atlântico apoiam e patrocinam essa criação”, destacou.

Tinna Oliveira, com informações do site do MMA
Imagem: Divulgação

Samarco: uma luz no fim do túnel?

O diretor-executivo de Recursos Humanos, Saúde, Segurança, Sustentabilidade e Energia da mineradora Vale, Clovis Torres (foto), assegurou a viabilidade da Samarco retornar suas atividades até meados de 2017. A sua afirmação - “sem dúvida alguma” - foi dada durante coletiva com jornalistas após a abertura do “World Mining Congress” ontem, dia 19, no Rio de Janeiro, em realização pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram).

Segundo o executivo da Vale, empresa que responde por 50% do controle acionário da Samarco, ao lado da australiana BHP Billiton, “não faz sentido imaginar que toda vez que existir um acidente, como penalidade, a empresa tenha que deixar de existir. Tem que corrigir, sim, o erro que teria ocorrido, melhorar a situação das comunidades e fazer justamente o que é o propósito de sua existência: gerar emprego, gerar tributos, gerar riquezas”.

Imagem: Divulgação

Prêmio Hugo Werneck 2016 tem recorde de participação nacional


116 projetos foram selecionados para concorrer à maior premiação ambiental do país

O Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza registrou, pelo sétimo ano consecutivo, crescimento de participação nacional. O nível de qualidade dos projetos inscritos contribuiu consideravelmente para isso: este ano, 116 foram selecionados, de vários estados, para concorrer às 15 categorias da premiação - índice 48% superior à edição de 2015.
Os vencedores serão conhecidos em solenidade a ser realizada no dia 29 de novembro, na capital mineira, e que contará com a participação do ministro de Meio Ambiente, José Sarney.
Criado em 2010, o Prêmio Hugo Werneck já recebeu mais de 900 inscrições e indicações e homenageou 111 projetos, personalidades e iniciativas. A premiação tem apoio institucional do Ministério do Meio Ambiente e do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad)/Feam-IEF-IGAM; da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg)/Sesi; Fecomércio-MG/Sesc-Senac; Prefeitura de Belo Horizonte; Fundação Dom Cabral; Sucesu Minas;  Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda), do Centro Hugo Werneck de Proteção à Natureza e da Fundação SOS Mata Atlântica.

·         Tema: “Mudanças Climáticas – Qual a sua contribuição?”

A premiação de 2016 reconhecerá indivíduos, projetos e instituições que desenvolvem iniciativas sustentáveis que contribuem para reduzir os efeitos do aquecimento global. E que também incentivam a proteção do meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida das populações.

·         Homenagem Especial

O homenageado especial de 2016 será o médium Chico Xavier (1910-2002), que há mais de cinco décadas já alertava para a urgência de como evitar o aquecimento global. Sua revelação climática - que aponta 2019 como a data limite para as nações respeitarem as diferenças, evitar a III Guerra Mundial e, assim, deixar de destruir a natureza e viver em paz -, tornou-se um alento para a evolução espiritual da humanidade. E uma orientação máxima para o ser humano deixar de aquecer o planeta.


Contatos: 

Assessoria de Imprensa
Luciano Lopes – luciano@souecologico.com
Cristiane Mendonça – cristiane@souecologico.com

VII Prêmio Hugo Werneck na reta final

Foram encerradas na última sexta-feira  (14/10), às 23h59, as inscrições e indicações para a sétima edição do “Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza". Realizada pela Revista Ecológico, a premiação tem como tema para 2016 “Mudanças Climáticas – Qual a sua contribuição?”. E reconhecerá indivíduos, projetos e instituições que desenvolvem iniciativas sustentáveis para reduzir os efeitos do aquecimento global, incentivando a proteção do meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida das populações.
Desde 2010, 111 projetos, personalidades e instituições de vários estados brasileiros foram agraciados com o troféu que leva o nome do ambientalista mineiro Hugo Werneck. O homenageado especial de 2016 será o médium Chico Xavier, que há mais de cinco décadas já alertava para a urgência de se preservar a natureza e evitar o aquecimento global.
Se você, sua empresa ou instituição não se inscreveu ou fez uma indicação, ainda dá tempo! Acesse www.premiohugowerneck.com.br, leia o regulamento, preencha a ficha de inscrição e anexe-a aos documentos exigidos. Participe e boa sorte!
Confira as categorias deste ano:
Abertas
1.       Melhor Exemplo em Água, Ar, Flora ou Fauna
2.       Melhor Exemplo em Educação Ambiental
3.       Melhor Exemplo em Inovação Ambiental
4.       Melhor Exemplo em Mobilização Social
5.       Melhor Exemplo do Terceiro Setor
6.       Melhor Anúncio ou Campanha Publicitária
7.       Melhor Empresa
8.       Melhor Empresário
9.       Melhor Político
10.   Destaque Municipal
11.   Destaque Estadual
12.   Destaque Nacional
13.   Personalidade do Ano

Específicas para patrocinadores
14.   Melhor Parceiro Sustentável
15.   Melhor Projeto de Parceiro Sustentável

CONTATOS

Inscrições e indicações
Janaína Ribeiro
(31) 3481-7755

Assessoria de Imprensa
Luciano Lopes – luciano@souecologico.com
Cristiane Mendonça – cristiane@souecologico.com



Conservador das Águas: conheça a história dos vencedores do Prêmio Hugo Werneck

Em 2015, o projeto “Conservador das Águas”, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Extrema (MG), foi eleito pelo Prêmio Hugo Werneck como “Destaque Nacional”. A iniciativa, até aquele momento, envolvia 170 produtores rurais, tinha plantado um milhão de árvores e conseguia, assim, restaurar 30% das áreas de mananciais do município, na divisa de Minas com São Paulo.

E se você também conhece ou participa de alguma iniciativa ambiental, não perca tempo! As inscrições e indicações para o VII Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza estão abertas até o dia 14 de outubro.

Sob o tema “Mudanças Climáticas – Qual a sua contribuição?”, a premiação irá reconhecer indivíduos, projetos e instituições que desenvolvem iniciativas sustentáveis que contribuem para reduzir os efeitos do aquecimento global e das mudanças climáticas.

Participe!

Confira as categorias deste ano:

Abertas

1.      Melhor Exemplo em Água, Ar, Flora ou Fauna

2.      Melhor Exemplo em Educação Ambiental

3.      Melhor Exemplo em Inovação Ambiental

4.      Melhor Exemplo em Mobilização Social

5.      Melhor Exemplo do Terceiro Setor

6.      Melhor Anúncio ou Campanha Publicitária

7.      Melhor Empresa

8.      Melhor Empresário

9.      Melhor Político

10.  Destaque Municipal

11.  Destaque Estadual

12.  Destaque Nacional

13.  Personalidade do Ano


Específicas para patrocinadores

14.  Melhor Parceiro Sustentável

15.  Melhor Projeto de Parceiro Sustentável



Imagem: Divulgação

Movimento florestal


Alexandre Mello, rosto sustentável e institucional da Vallourec, é o novo presidente da Associação Mineira de Silvicultura (AMS), em substituição a Maurício Bicalho. Quem assumiu a diretoria-executiva é Adriana Maugeri, da Plantar. Ela substitui César Reis, cujo legado em defesa das florestas plantadas é de longa data reconhecido pelo setor.



Imagens: Reprodução Linkedin / Reprodução

Sustentabilidade na empresa

Nesta quinta-feira (29), a equipe da Revista Ecológico fez uma visita técnica à fábrica da Coca-Cola FEMSA Brasil, localizada na cidade de Itabirito (MG). A ideia era conhecer as ações sustentáveis da empresa. Uma delas, a reutilização de água da chuva para rega dos jardins e uso nos banheiros, iluminação natural no ambiente da fábrica e o uso de luz fotovoltaica nos postes externos da área. 

Inscrições ao “VII Prêmio Hugo Werneck” são prorrogadas até outubro

  Inscrições ao “VII Prêmio Hugo Werneck” são prorrogadas até outubro


Indivíduos, empresas e instituições terão até 14/10 para participar da maior premiação sobre meio ambiente do país

Atendendo a pedidos e solicitações vindas de todo o Brasil, as inscrições e indicações para a sétima edição do “Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza” serão prorrogadas até às 23h59 de 14 de outubro próximo.

Até o início de setembro, o número de inscrições havia superado em quase 10% o da premiação anterior. Para participar da edição 2016, os interessados devem acessar o site www.premiohugowerneck.com.br, preencher o formulário de inscrição/indicação e anexá-lo aos documentos exigidos no regulamento.

Sob o tema “Mudanças Climáticas – Qual a sua contribuição?”, a premiação irá reconhecer indivíduos, projetos e instituições que desenvolvem iniciativas sustentáveis que contribuem para reduzir os efeitos do aquecimento global e das mudanças climáticas.

Participe!

·         Confira as categorias deste ano:

Abertas

Melhor Exemplo em Água, Ar, Flora ou Fauna
Melhor Exemplo em Educação Ambiental
Melhor Exemplo em Inovação Ambiental
Melhor Exemplo em Mobilização Social
Melhor Exemplo do Terceiro Setor
Melhor Anúncio ou Campanha Publicitária
Melhor Empresa
Melhor Empresário
Melhor Político
Destaque Municipal
Destaque Estadual
Destaque Nacional
Personalidade do Ano

Específicas para patrocinadores

Melhor Parceiro Sustentável
Melhor Projeto de Parceiro Sustentável

Contatos

Inscrições e indicações
Janaína Ribeiro
(31) 3481-7755

Assessoria de Imprensa
Luciano Lopes – luciano@souecologico.com
Cristiane Mendonça – cristiane@souecologico.com
facebook.com/premiohugowerneck




ICLEI, uai!



Minas são muitas e seus talentos também. Mais um mineiro acaba de assumir um importante cargo na principal associação internacional de governos locais e subnacionais dedicados ao desenvolvimento sustentável, o ICLEI – Governos Locais para a Sustentabilidade, com sede em São Paulo (SP). Rodrigo Perpétuo, 41 anos, é o novo secretário-executivo do Secretariado Regional do ICLEI para a América do Sul, que apoia uma rede de mais de 40 cidades sul-americanas comprometidas com o desenvolvimento sustentável, que representam mais de 100 milhões de habitantes em oito países. Ao longo de sua trajetória profissional, Perpétuo, que é economista, foi chefe da assessoria de Relações Internacionais do Governo de Minas e braço sustentável de Marcio Lacerda, na  Prefeitura de BH.

Cenibra em alta


O novo diretor-presidente interino da Cenibra, Naohiro Doi, pode ganhar ainda mais pontos com o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, no apoio parceiro contra a extinção de várias espécies de aves no Vale do Aço, onde a empresa atua. Vários ambientalistas presentes à solenidade de ratificação do Acordo de Paris, pelo presidente Temer, estiveram depois no gabinete do ministro em nome desta causa nobre. Liderados pelo ator e também ativista ambiental Victor Fasano, eles não apenas elogiaram como também se
disserem preocupados com o futuro do  “Projeto Mutum”, sediado e patrocinado na sua RPPN Fazenda Macedônia. Desde 1990 ele é desenvolvido pela Crax, entidade não governamental
dirigida por Roberto Azeredo, um dos mais importantes especialistas em reintrodução de fauna silvestre do país. Ambos, empresa e criador, já foram várias vezes premiados por isso. Diante da devastação crescente ao redor das florestas protegidas pela Cenibra, os ambientalistas querem que ela aumente o seu apoio.

Imagens: 
1. Bruno Girin
2.Divulgação

Sisema presente



Representado pelo secretário-adjunto da Semad, Germano Vieira,  Minas também se fez presente na solenidade de ratificação do Acordo de Paris, em Brasília (DF). Segundo ele, através do "Plano Estadual de Energia e Mudanças Climáticas", as ações que já vêm sendo implementadas desde 2009, nas áreas de energia, agricultura, florestas e outros usos do solo, transportes, indústria e resíduo vão garantir uma redução de 17% a 20% das emissões dos gases de efeito estufa entre as nossas montanhas até 2030.

ArcelorMittal é reconhecida pela Fiemg por boas práticas ambientais



A ArcelorMittal Mineração foi reconhecida pelo Banco de Boas Práticas Ambientais da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). Trata-se de estudo de caso sobre a disposição de rejeitos em pilhas. Inicialmente, através do desaguamento em baias de decantação, e posteriormente, aprimorado para dispor em cavas inativas, otimizando a operação e ajudando ainda, a recarga do lençol freático. 

Durante o evento, que divulga práticas sustentáveis e de destaque no estado, a empresa apresentou o “case” aprovado pela Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam) e pela própria Fiemg aos profissionais dos setores de mineração e ambiental. 

A ArcelorMittal Mineração atua em duas minas em Minas Gerais (Bela Vista de Minas e em Itatiaiuçu - Retirei na região de Serra Azul). Em 2012, a empresa vivia um dilema: prosseguir na produção de minério de ferro sem uma barragem de rejeitos. Para garantir a continuidade das operações, a companhia desenvolveu um método inovador de disposição de rejeitos em pilhas que permitisse a exploração do itabirito local e o uso do sistema de concentração do minério sem uma barragem de contenção.  

Projeto Rondon Minas Resíduos: conheça a história dos vencedores do Prêmio Hugo

Em 2011, o Projeto Rondon Minas Resíduos, realizado pela PUC Minas, foi eleito pelo “Prêmio Hugo Werneck” como "Melhor Exemplo Acadêmico". A iniciativa conta com a participação de universitários de várias áreas, que são capacitados para atuar principalmente na redução e reciclagem de lixo urbano em municípios mineiros com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Os estudantes realizam oficinas de formação humana e profissional, geração de renda, resgate cultural, incentivo ao turismo, problemas ambientais, fortalecimento organizacional e inclusão social com o público-alvo do projeto, que engloba desde catadores a representantes da sociedade, escolas e agentes de saúde.
Se você conhece ou participa de alguma iniciativa de educação ambiental, indique ou inscreva-se no Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade e Amor à Natureza 2016.

Este ano, o tema será “Mudanças Climáticas – Qual a sua contribuição?”. A premiação reconhecerá indivíduos, projetos e instituições que desenvolvem iniciativas sustentáveis que contribuem para reduzir os efeitos do aquecimento global e que também incentivam a proteção do meio ambiente a melhoria da qualidade de vida das populações.


As inscrições e indicações podem ser feitas até o dia 30 de setembro de 2016 por meio do preenchimento de formulário disponível no site www.premiohugowerneck.com.br. Participe!

Imagem: Divulgação

Conheça a história dos vencedores do Prêmio Hugo Werneck


Em 2014 o Programa Jogue Limpo foi eleito pelo Prêmio Hugo Werneck como “Melhor Exemplo em Mobilização Social”. A iniciativa tem como objetivo dar uma destinação ambientalmente correta às embalagens plásticas de lubrificantes pós-consumo, utilizando um sistema de logística reversa. O recebimento das embalagens é feito em pontos cadastrados de revenda dos lubrificantes, e após serem recolhidas, as embalagens são transportadas em veículos especiais para centrais de recebimento. Nessas centrais, as embalagens plásticas usadas recebem um tratamento especial, em que são drenadas, retirando todo o resíduo de lubrificantes que poderia contaminar a reciclagem, e também prensadas, possibilitando assim, seu encaminhamento para as empresas recicladoras licenciadas e aprovadas pelo Programa. Atualmente o Programa está presente em 70% dos municípios brasileiros. 

Conhece alguma iniciativa que mereça ser reconhecida pelo trabalho ambiental? Faça sua inscrição ou indicação ao "VII Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade e Amor à Natureza": www.premiohugowerneck.com.br 

Prêmio Hugo Werneck 2016 prorroga inscrições

Prêmio Hugo Werneck 2016 prorroga inscrições



Indivíduos, empresas e instituições terão até 30 de setembro para participar da maior premiação ambiental do Brasil

Estão oficialmente prorrogadas até às 23h59 do dia 30 de setembro as inscrições e indicações ao “VII Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza”. Uma realização da Revista Ecológico, a premiação irá reconhecer indivíduos, projetos e instituições que desenvolvem iniciativas sustentáveis que contribuem para reduzir os efeitos do aquecimento global e das mudanças climáticas. E que também incentivam a proteção do meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida das populações.

Sob o tema “Mudanças Climáticas – Qual a sua contribuição?”, o homenageado especial de 2016 será o médium espírita Chico Xavier (1910-2002), que há mais de cinco décadas já alertava para a urgência de como evitar o aquecimento global. Sua revelação climática - que aponta 2019 como a data limite para as nações respeitarem as diferenças, evitar a III Guerra Mundial e, assim deixar de destruir a natureza e viver em paz -, tornou-se um alento para a evolução espiritual da humanidade. E uma orientação máxima para o ser humano deixar de aquecer o planeta.

Como pregava o ambientalista Hugo Werneck, “o planeta ainda tem jeito. Não podemos perder a esperança”. Desde 2010, 111 projetos, personalidades e instituições de vários estados brasileiros foram homenageados na premiação. As inscrições e indicações para a edição 2016 podem ser feitas pela internet, por meio do site www.premiohugowerneck.com.br. Faça já a sua!

·         Confira as categorias deste ano:

Abertas

1.      Melhor Exemplo em Água, Ar, Flora ou Fauna
2.      Melhor Exemplo em Educação Ambiental
3.      Melhor Exemplo em Inovação Ambiental
4.      Melhor Exemplo em Mobilização Social
5.      Melhor Exemplo do Terceiro Setor
6.      Melhor Anúncio ou Campanha Publicitária
7.      Melhor Empresa
8.      Melhor Empresário
9.      Melhor Político
10.  Destaque Municipal
11.  Destaque Estadual
12.  Destaque Nacional
13.  Personalidade do Ano

Específicas para patrocinadores

14.  Melhor Parceiro Sustentável
15.  Melhor Projeto de Parceiro Sustentável

CONTATOS

Inscrições e indicações
Janaína Ribeiro
(31) 3481-7755

Assessoria de Imprensa
Luciano Lopes – luciano@souecologico.com
Cristiane Mendonça – cristiane@souecologico.com
www.premiohugowerneck.com.br / facebook.com/premiohugowerneck