Três perguntas para o presidente da Fiemg





OLAVO: crença na palavra da ministra Izabella 
Olavo Machado é presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) desde 2010. Foi ele quem primeiro interpelou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, há três anos, sobre o licenciamento ambiental do novo projeto da Vale na Serra do Gandarela. Confira:

ECOLÓGICO - Durante a solenidade do último Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza, a ministra garantiu um final feliz para resolver o impasse. O que você achou?
Eu acredito na ministra. Ela tem demonstrado ser uma pessoa determinada, competente e comprometida. Não assumiu esse compromisso? Vamos cobrá-lo.

ECOLÓGICO – Uma vez autorizada a minerar, a Vale terá de compensar a atividade com a preservação de áreas intactas, além de ajudar o Estado a criar e administrar um parque condizente com a riqueza natural da região afetada?
É por aí mesmo. Não há quem mais atue pontualmente e preserve o meio ambiente à sua volta que o setor mineral. Não há mineradora, hoje, que faça algo, deliberadamente, que possa degradar. A lição que aprendemos com a situação atual do planeta é que dá pra conciliar. Podemos explorar os recursos da natureza de maneira compatível.
O que mais me preocupa é a banalização do discurso ambiental. São as pessoas, ainda sem informação ou preconceituosas, criando problemas para o desenvolvimento onde eles não existem. Hoje há muito mais gente séria comungando o discurso ambiental, incorporando e agregando os conceitos da sustentabilidade, que há 20 anos.  A causa ambiental é de todos, é nossa também!

ECOLÓGICO – E o Programa Minas Sustentável, da Fiemg, que é a sua ‘menina dos olhos’? O que esperar dele em 2014?
Já dá pra notar que, graças a este nosso programa, a cobrança ambiental junto às nossas empresas diminuiu consideravelmente. E isso porque somos conscientes da necessidade geral de preservação do meio ambiente. Muitas vezes e, diferentemente das grandes empresas, por uma questão de escala de produção e capacidade financeira, as pequenas empresas não têm a velocidade de mudança que gostaríamos.
A missão continua. O principal recado de tudo isso já foi dado; e o Minas Sustentável só o reforça, nem que seja para evitar multa e problemas com a legislação ambiental: o empresário que trabalha com sustentabilidade, no mínimo, ganha mais dinheiro.

Foto: Sebastião Jacinto Jr.
Próxima Postagem
« Prev Post
Próxima Postagem
Próximo Post »
0 Deixe seu comentário!