IV Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza

IV Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza


Nesta segunda-feira (9) foi realizada a quarta edição do Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza, conhecido como o Oscar da Ecologia. Presidido pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e pelo governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, o evento premiou seis categorias e homenageou outras oito em noite de gala no Cine Theatro Brasil-Vallourec. 

Confira quem marcou presença:

Conheça os vencedores do Oscar da Ecologia 2013





No último dia 9 foi realizada a quarta edição do Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza, conhecido como o Oscar da Ecologia. Presidido pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e pelo governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, o evento premiou seis categorias e homenageou outras oito em noite de gala no Cine Theatro Brasil-Vallourec. Foi o segundo evento público realizado no espaço.
Na oportunidade, a ministra, o Secretário de Meio Ambiente, Adriano Magalhães, e o presidente do Instituto Estadual de Florestas (IEF) de Minas Gerais, Bertholdino Apolonio Teixeira, assinaram o Cadastro Ambiental Rural de Minas Gerais (saiba mais). “Esse cadastro, assinado na presença do governador Antonio Anastasia e do prefeito Márcio Lacerda, é o primeiro passo para mudar a realidade da gestão pública ambiental no país. Essa política inclusive significa sustentabilidade na prática”, explicou Izabella Teixeira. O governador completou: “O papel de defesa do meio ambiente deve ser da sociedade como um todo, não apenas do poder público e de organizações não governamentais. Por acreditar que somente a educação leva à verdadeira conscientização ambiental, estamos orgulhosos em anunciar que a partir da próxima lua cheia, todas as mais de 4 mil escolas estaduais de Minas Gerais receberão exemplares da Revista Ecológico”.
Entre os vencedores desta edição, que concorreram com 80 cases de todo o país, estão grandes empresas como a AngloGold Ashanti e Votorantim Metais, além de ONGs e instituições como Terra Brasilis e CEMPRE – Compromisso Empresarial para a Reciclagem. (confira lista completa abaixo). “Ficamos felizes em observar que até instituições de reconhecimento público jamais atreladas à questão se inscreveram este ano, como o Sesc nacional, por exemplo. Mesmo com atividades voltadas para bens e serviços, venceu na Categoria ‘Destaque Nacional’,  por ter comprado e preservado um pedaço do Pantanal Mato-Grossense equivalente a 106 mil hectares - a maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) do País”, destaca Hiram Firmino, jornalista e ambientalista, coordenador do prêmio.
Os principais homenageados da noite foram o ex-Beatle Paul McCartney, por lutar contra a  causa da destruição da Amazônia pela pecuária extensiva e criminosa, e Augusto Azevedo Antunes, Dr. Antunes, um dos principais nomes da mineração brasileira que, pioneiramente, praticou o desenvolvimento econômico com sustentabilidade na década de 50.
Confira os vencedores de 2013
1 – MELHOR EM TI
Projeto TI /Verde/AngloGold Ashanti – recebido por Pedro Augusto Mendonça de Oliveira, gerente de tecnologia de informação.
2 – MELHOR EM ÁGUA
Votorantim Metais - recebido por Alexandre Gonzaga de Magalhães Gomes.
3 – MELHOR EM FLORA
Projeto Oásis – Grupo Fundação O Boticário de Proteção à Natureza – recebido por Silvia Sprenger, assessora de relações institucionais.
4 – MELHOR EM FAUNA
Projeto Pato Mergulhão/Terra Brasilis – recebido por Sônia Rigueira, presidente do Terra Brasilis, e a ornitóloga e bióloga, Livia Vanucci Likns, coordenadora do Projeto.
5 - EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Guerreiros da Amazônia – recebido por Ronaldo Barcelos, Ronaldo Santana e Paulo Coutinho, da RJR Produtora e Editora.
6 - MOBILIZAÇÃO SOCIAL
Expedição Rio Paracatu, Movimento Verde/Tonhão – recebido por Antônio Eustáquio Vieira (Tonhão), presidente da ONG e vice-presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Paracatu, Minas Gerais.
DESTAQUE MUNICIPAL
Guilherme Paculdino, criador e gestor da Célula sustentabilidade/Águas de Santa Bárbara – MG.
DESTAQUE ESTADUAL
Berenice Menegale, pianista internacionalmente reconhecida pianista, professora e musicista.
DESTAQUE NACIONAL
Projeto Sesc Pantanal, recebido por Maron Emile, diretor-geral do Departamento Nacional do Sesc , Waldir Wolfgang, supervisor da Estância Ecológica Sesc Pantanal, e Marcus Willian, - Gerente do Hotel Sesc Porto Cercado.
DESTAQUE ESPECIAL
Roberto Scólforo, reitor da UFLA, Universidade Federal de Lavras, Minas Gerais.
MELHOR EMPRESA
CEMPRE – Compromisso Empresarial para a Reciclagem.
MELHOR EMPRESÁRIO
Pedro Luiz Passos, co-presidente da Natura.
MEHOR EMPRESA PARCEIRA
Gerdau – recebida por Manoel Vitor de Mendonça Filho, vice-presidente executivo.
PERSONALIDADE AMBIENTAL 2013
Apolo Heringer Lisboa, médico e professor da Faculdade de Medicina da UFMG, fundador e principal ativista do Projeto Manuelzão.

SOBRE O PRÊMIO
Criado em 2010, o Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza é uma iniciativa de ambientalistas históricos ligados à memória de Hugo que significa para Minas e o país, o mesmo que Chico Mendes representa para a Amazônia e o mundo. Como já se tornou conhecido, já na sua 4ª edição, o “Oscar da Ecologia”, se tornou uma referência nacional, com as inscrições de cases e indicações vindas de todo o Brasil.

O tema-símbolo da premiação escolhido este ano é uma gravata borboleta. O objetivo é passar a ideia de que a sustentabilidade, a questão ambiental e o amor à natureza defendida pelo ambientalista Hugo Werneck deve ser tratada com respeito e prioridade na agenda governamental e empresarial: “O desenvolvimento sustentável tem que estar na agenda dos líderes mundiais. A saúde do nosso planeta é um assunto que tem que ser visto como emergencial e de forma séria. Sem planeta com vida, nem a democracia nem a economia se sustentarão”, defende Hiram.

Sucesu sustentável

Foto: Debora Freitas

O vice-presidente de Sustentabilidade da SUCESU e também presidente da Plansis, Roberto Francisco de Souza (esquerda), recebe do secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Nárcio Rodrigues, a placa de “Selo Sustentável” outorgada pelo Governo de Minas durante o  29º INFORUSO. A Sucesu e a Ecológico são parceiras no julgamento da Categoria “Melhor Exemplo em TI” no Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade.

Miss Terra




Duas luas depois de abrilhantar a abertura da Primavera & Semana Florestal, ao lado do governador Anastasia no Parque Estadual do Rola-Moça e pousar com o chapéu da ECOLÓGICO, a mineira Priscila Martins (foto), eleita Miss Terra Brasil 2013, embarcou para Manilha, nas Filipinas. É lá, no próximo dia sete de dezembro, que, apesar de tudo que a Mãe Terra fez acontecer na forma de um furacão sem precendentes, a representante do Brasil irá disputar o final do concurso Miss Earth.

Mineração urbana




Está sendo criada aquela que poderá se tornar a maior empresa de reciclagem de eletrônicos do Brasil, a e-Recicl@. A empreitada, em curso, terá como base a Região Metropolitana de BH. Seu objetivo é resolver de vez a questão de descartes de computadores e celulares. Os criadores do projeto, Willer Pós (WHPos Ltda) e Francisco Souza (Brandt -Tecnologia de Resíduos) garantem  que a iniciativa colocará Minas no mapa da reciclagem mundial de eletrônicos, com produção de metais básicos, preciosos. “Hoje, grande parte do lixo eletrônico do nosso estado é enviado para São Paulo, de onde é exportado para vários países da Europa e Ásia, ou descartada de forma inadequada”, explica Willer, que é membro do Conselho Editorial da Revista ECOLÓGICO e já presidiu o IGAM e a FEAM. A iniciativa mineira prevê a valorização do resíduo e gerará mais empregos e renda que muitas pequenas mineradoras do setor, com uma diferença: sem barragens de rejeito, sem cavas ou desmatamentos. É a chamada “mineração urbana” que, lentamente, se incorpora ao cotidiano das cidades.

Esperança no alto




Resgatado de um lixão na Índia, o filhote vira-lata Reppe (foto) se tornou o primeiro cão do mundo a escalar o Monte Everest. Ao lado de sua dona, a ex-jogadora de golfe, Joanne Lefson, ele puxou a “Expedição Vira-lata Everest 2013”. O objetivo é conscientizar as pessoas sobre o problema dos cães abandonados e a necessidade de mais adoções.

Muito além da política


Esta é a diferença entre ser político e ser político, técnico e empresário ao mesmo tempo: o que se promete é cumprido. Foi o que aconteceu com o prefeito Marcio Lacerda. Há dois anos, quando estava em meio a um tiroteio da opinião pública por ter cortado 22 mil árvores da paisagem urbana da capital mineira para viabilizar as obras de mobilidade pública exigidas pela FIFA para a Copa do Mundo, ele não titubeou: “Nós vamos plantar 54 mil novas árvores, mais que o dobro, para compensar o verde  que estamos sendo obrigados a tirar”.
Essa coragem ecológica, entre outras,  fez com que ele ganhasse II Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza – O “Oscar da Ecologia” 2011 – sob o olhar desconfiado da plateia presente ao Auditório JK, na Cidade Administrativa de Minas. Palavra dada, palavra empenhada. Na última lua cheia de outubro, não a ele, do PSB, mas ao vice-prefeito e secretário municipal de Meio Ambiente, Délio Malheiros, do PV, coube o plantio simbólico de um Ipê-rosa na poluída Avenida Amazonas, dando início ao terceiro e último módulo do Programa “BH + Verde”. Serão mais 19.080 árvores até o final do período chuvoso do próximo ano, que se somarão às já 34.920 mudas plantadas.
Detalhe, além de tradição política em obra pública e terceirizada, o contrato assinado entre a PBH e as empreiteiras vencedoras da licitação garante que a cidade tenha mesmo as 54 mil árvores em todas as regiões da cidade. E não é só plantar, receber, abandonar e ir embora, como mais acontece. As mudas que não pegarem por deficiência do plantio, confirmou Délio, deverão ser repostas pelas mesmas empresas, com custo e prejuízo unicamente por conta delas. Já as que forem depredadas pela população, as empresas também serão obrigadas a repor, mas com o nosso dinheiro.
Hugo Werneck agradeceria.