Veta, Anastasia!




Pela segunda vez na história ambiental de Minas, está nas mãos do governador
Anastasia: a última esperança
Antonio Augusto Anastasia, e de mais ninguém, a salvação do que resta de florestas naturais no estado, incluindo as famosas veredas do Grande Sertão decantadas por Guimarães Rosa. Isso só será possível, segundo Maria Dalce Ricas, superintendente da Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda)  se ele vetar o Artigo 3º.(inciso 1, letra G) que, combinado com o Artigo 12 (parágrafo 3º.) da nova legislação florestal mineira encaminhada para a sua sanção, permite “barramento comercial para fins de irrigação” de toda e qualquer vereda ainda existente. Mais. Se ele também vetar o artigo 51 que passa a permitir desmatamento, inclusive de vegetação primária, nas áreas consideradas “prioritárias para proteção da biodiversidade” no estado. Segundo o Atlas da Fundação Biodiversitas, elas já ocupam um percentual exíguo do território mineiro, apontado como maior devastador de Mata Atlântica do país.
 Ecologia do destino: durante o governo Aécio Neves, os representantes do agronegócio tentaram essas duas permissões e não conseguiram. José Carlos Carvalho, então secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, defendendo que a lei tinha de proteger essas áreas, chegou a “bater boca” publicamente com Gilmam Viana, secretário de Agricultura. Sábio, quem Aécio convocou para dirimir o conflito? O seu vice-governador, Anastasia, a quem volta-se novamente a única esperança dos ambientalistas.
O documento que solicita os vetos, na íntegra,
pode ser acessado nesse link


Apoio ao veto


O líder do Partido Verde na Câmara, deputado Sarney Filho (PV-MA), pediu ao  senador Aécio Neves (PSDB- MG) que interceda junto ao governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, para que sejam vetados dispositivos da  nova lei florestal mineira. Entre eles o barramento de Veredas e a revogação do artigo da lei vigente (14.309/02), que protege áreas consideradas prioritárias para conservação da biodiversidade no estado. Participaram da reunião realizada em Brasília, o deputado Antônio Roberto (PV-MG) e o diretor da SOS Mata Atlântica, Mario Mantovani.
Aécio Neves se solidarizou com a proposta dos ambientalistas, que anunciaram uma ampla campanha pelo veto à lei mineira. Sarney Filho afirmou que a flexibilização do novo Código Florestal, aprovado pelo Congresso Nacional, está causando o aumento dos desmatamentos. “Esta situação ficará ainda mais grave com a iniciativa de alguns estados, como Minas Gerais e Goiás, que estão aprovando leis estaduais”, alertou o líder.


Próxima Postagem
« Prev Post
Próxima Postagem
Próximo Post »
0 Deixe seu comentário!