Turismo religioso e democrático


União Dom Walmor e Anastasia, juntos, na mesma fé
Impressionante o “périplo multidiversificado” de Anastasia. Em plena efervescência do corte de orçamento e pastas que impôs ao Estado e deu exemplo para o país, ele subiu a Serra da Piedade e, na companhia do arcebispo metropolitano dom Walmor Oliveira e do secretário de Turismo, Agostinho Patrus, fez dois anúncios históricos.
O primeiro foi liberar mais R$ 2 milhões para a restauração do Santuário de Nossa Senhora da Piedade, a Padroeira de Minas. O segundo, sinalizar o projeto de ligação do Caminho Religioso da Estrada Real (CRER) até Aparecida do Norte, em São Paulo, passando pela terra de Nhá Chica (Baependi).

Compostela Mineira
Marcelo Aposta no caminho das três santas juntas
Tudo perfeito para também termos o nosso Caminho de Compostela. Quem mais aposta nesta esperança é Marcelo Faria Pereira, prefeito de Baependi, para quem esse sonho real tem de ser sonhado junto. Ele aposta na sensibilidade do governador, que é devoto da Santa dos Pobres, Nhá Chica, e esteve presente à missa de sua beatificação (olhe a coincidência, tamanha conspiração divina!). E pode, com isso, incluir o Sul de Minas nesta peregrinação de futuro real para a explosão socio-econômica do nosso turismo religioso.

Nossas senhoras da Piedade e Aparecida, mais Nhá Chica, a Santa de Baependi, juntas.
Próxima Postagem
« Prev Post
Próxima Postagem
Próximo Post »
0 Deixe seu comentário!