“A questão ambiental é problema de todos”

"Sabemos de municípios mineiros que já não têm água para irrigação"

Com a presença de 500 pessoas, entre secretários de Estado, prefeitos, representantes de órgãos públicos, de ONGs e da sociedade civil foram empossados, na chuvosa tarde de três de junho, os novos integrantes do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam). A cerimônia, realizada no Auditório JK, na Cidade Administrativa, marcou a abertura da ‘Semana do Meio Ambiente 2013’, quando também foi anunciada a criação de três novas Unidades de Conservação em Minas: os Refúgios Estaduais de Vida Silvestre de Macaúbas, Cauaia e Serra das Aroeiras, localizadas no Vetor Norte da Região Metropolitana de BH.
Foram empossados 964 conselheiros das 17 Unidades Regionais Colegiadas para o triênio 2013/2016. Por meio de suas câmaras técnicas, cabe ao Copam aprovar as Deliberações Normativas (DNs) e definir as recomendações para as políticas de meio ambiente no Estado. Além de destacar a importância do Copam como exemplo de conselho democrático e participativo para o país, o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, destacou desafios enfrentados na gestão ambiental em Minas, entre eles a necessidade de deliberar sobre temas ligados à água em sintonia com a pauta de licenciamento ambiental e a agenda florestal.
“Sabemos de municípios mineiros que já não têm água para irrigação, nem para a geração de energia e abastecimento humano. Bacias inteiras e muito próximas de nós, como as dos rios das Velhas e Paraopeba, já  enfrentam sérios problemas de fornecimento, outorga e disponibilidade de água. Mesmo ainda sendo Minas a grande caixa d’água do Brasil, não imaginávamos que essa realidade bateria à nossa porta tão rápido, tão cedo”, ponderou o secretário.
E categórico, sentenciou: “A questão ambiental não é mais um problema apenas do Sisema e da Semad; é de todos nós. E só vamos avançar se caminhamos juntos, se nos dermos as mãos. Portanto, deixo aqui o meu apelo a todos os novos conselheiros: temos de encarar a questão ambiental e da nossa sobrevivência no planeta, não como um problema, mas como um dever. A nossa responsabilidade na tomada de decisões, na aprovação e validação de projetos no Copam, é compartilhada. Temos de seguir juntos, buscando avanços e melhorias permanentes”.

Foto:Janice Drumond/Ascom Sisema
Próxima Postagem
« Prev Post
Próxima Postagem
Próximo Post »
0 Deixe seu comentário!