Sai Klabin, entra Pedro



Após 22 anos de pioneirismo, história e dedicação exemplar, o empresário Roberto Klabin deixou a presidência da Fundação SOS Mata Atlântica, uma das ONGs mais combativas e emblemáticas do país, com reconhecimento e atuação internacional. Seu substituto é Pedro Passos, que respondia pela vice-presidência da organização e copreside o Conselho de Administração da Natura. Ele foi empossado durante cerimônia concorrida no Porão das Artes – Bienal no Parque Ibirapuera, na capital paulista, prestigiada pelo governador Geraldo Alckmin, com a presença de 400 convidados entre ambientalistas, empresários e autoridades.

A instituição, que antes contava com um vice-presidente, agora terá quatro. E passará a funcionar com três áreas específicas – floresta, ambiente urbano e mar – sempre tendo como base a área de influência do bioma Mata Atlântica, que lhe dá nome e razão de ser. Para floresta, foi escalado Olympio Pereira, presidente do Credit Suisse no Brasil. O empresário de telecomunicações Roberto Oliveira de Lima, ex-presidente da Vivo, será o vice da área de ambiente urbano. Já Klabin, que continua no Conselho da Fundação, responderá pela área de mar.


Vida sem luta não é vida
“O que mais chama a atenção na SOS Mata Atlântica é que buscamos tirar as pessoas da zona de conforto. E conseguimos. Nossa vida é breve, e precisamos fazer o melhor possível. Afinal, vida sem luta não é vida.”
Roberto Klabin

A nossa causa é o Brasil
“Nós somos uma organização inovadora, criativa e inspiradora. Aqui não se trabalha com desenvolvimento ou conservação; mas sim, com as duas juntas. A causa da SOS Mata Atlântica é o Brasil.”
Pedro Passos



Como Anastasia

A exemplo do governador Antonio Anastasia, em Minas, que sempre prestigia os eventos do setor e tem contato permanente com a Frente das ONGs Ambientalistas do Estado, Alckmin também deixou o seu recado: “A SOS é uma das maiores organizações da sociedade civil brasileira, que luta por seus objetivos e combate aqueles contrários à  sua causa. Na vida, não basta viver, é preciso conviver e participar” – disse ele, ao anunciar a meta de sua administração de aumentar até 20% a cobertura vegetal do Estado de São Paulo até 2020.
 

 Fotos: Zerolux/ SOS Mata Atlântica
 
Próxima Postagem
« Prev Post
Próxima Postagem
Próximo Post »
0 Deixe seu comentário!