Emoção à flor da pele


 

Foto: Thiago Fernandes
Alberto Camisassa, superintendente-executivo da Fundação Sidertube, e Manfredo Leyerer, diretor-financeiro da V & M do Brasil, não se conteram durante o lançamento do Projeto “Guerra e Paz”, de Cândido Portinari, que irá marcar a inauguração do ex-Cine Teatro Brasil como o novo centro cultural de BH, quando setembro de 2013 vier.
Ao lado do assessor de Sustentabilidade, Comunicação e Assuntos Corporativos da V&M, Alexandre Mello, e do filho do artista, João Cândido Portinari, que emocionou a plateia de jornalistas e produtores culturais mineiros, ao contar a história de superação e autoenvenenamento do pai por uso de tintas tóxicas. Numa época em que não havia a consciência ambiental, eles foram só esperança e alegria do dever em cumprimento final.
Camisassa confirmou que, oito décadas depois, o antigo e futuro Cine Brasil vai abrigar duas salas de espetáculo, um teatro com l,2 mil lugares e outro com 200, mais auditório, café e galeria. E Leyerer, que R$ 8 milhões já gastos na sua reforma e recuperação artística até agora pelo Grupo Valourec (ex-Mannesmann) não passaram de uma feliz, criativa contribuição: “Não seremos nós que iremos administrar e tornar autossustentável a administração deste novo espaço. Mas, sim, de maneira consorciada, os órgãos oficiais que já cuidam da gestão cultural”.
A geração de quem já frequentou, namorou e até casou por causa do Cine Teatro Brasil, na Praça Sete, agradece antecipadamente a emoção em reconstituição na Praça Sete. As futuras, certamente, se supreenderão, quando a nova primavera chegar.
Próxima Postagem
« Prev Post
Próxima Postagem
Próximo Post »
0 Deixe seu comentário!